Tecno Treco – Coisas de informática


Adicionar legenda fixa em AVI no Linux Ubuntu

Posted in Linux por mvcirino em 06/02/2010
Tags: , , , ,

É fato que os aparelhos de DVD de mesa que suportam DivX têm um péssimo suporte as legendas. Ou são muito pequenas ou perdem a  formatação dos caracteres acentuados ou ambos. Também não permitem trocar a cor da legenda e em alguns filmes é impossível ler a legenda branca. Portanto, a solução é fixar  a legenda no filme com o tamanho e cor corretos.

No meu Ubuntu eu utilizo Gnome. É necessário que o repositório universe/multiverse esteja ativo

  • Vá em Sistema – AdministraçãoGerenciador de pacotes Synaptic;
  • Procure por avidemux e marque para instalação;
  • Clique em Aplicar para iniciar a instalação.


Os pacotes instalados devem ser exatamente estes da imagem

Pronto. A primeira parte está completa.

A segunda parte em arrumar a legenda em formato SRT. Também funciona com outras, mas a mais comum de se encontrar é no formato SRT e então usaremos ela neste tutorial.

Antes de fixar a legenda no filme, é preciso retirar toda a codificação de negrito e itálico que geralmente existem nas legendas.

  • Abra a legenda com o editor de textos gedit.
  • Clique em Pesquisar – Substituir
  • Em Procurar por, digite <i> e em Substituir por deixe em branco.
  • Repita para </i>, <b>, </b>, <u> e </u>
  • Salve o arquivo

Agora abra o Avidemux que encontra-se em Aplicativos – Multimídia


Abra o filme em formato AVI. Você deve receber uma ou mais avisos na tela. Minha sugestão é: aceite sempre e deixe o avidemux trabalhar por alguns segundos.

No painel a sua esquerda, em Vídeo, vai estar seleciona Copy. Aqui você deve selecionar MPEG4- ASP (xvid).

Clique no botão Filters logo abaixo, selecione Subtitles e depois clique duas vezes em Subtitler para carregar o filtro de legenda.

Em Subtitle file você vai procurar o arquivo SRT que você salvou;

Em Font (TTF) você vai adicionar a fonte da legenda. Pode ser a Arial Bold. Dica: as fontes devem estar instaladas no seu diretório /home/<seu usuário>/.fonts. Se você não tiver este diretório no seu Linux, crie e coloque dentro dele todas as fontes TTF que você quiser que elas servirão inclusive para uso no OpenOffice/BROffice.

Em Select Color você pode escolher a cor amarela, que fica bem em qualquer filme. O código da cor que eu uso é #FCED00

Em Set Size and Position você deve escolher o tamanho da fonte. 22 pixels fica muito bom.

Finalmente, clique em Autosplit, em OK e depois em Fechar para retornar ao avidemux


De volta ao avidemux, no seu lado esquerdo em Audio, estará selecionado Copy e Format estará selecionado AVI. Deixe deste jeito.

Por fim, clique no botão Salvar e aguarde.

A única desvantagem que vejo neste processo é o tempo de processamento. No meu Dual-Core E5200 com 02GB de RAM, um filme de 704Mb levou 25 minutos para terminar.

Faça isso com o excelente documentário Good Copy Bad Copy, que é incentivado que seja compartilhado. A legenda você pode baixar aqui.

Recuperando adaptador SD Card com a trava “Lock” quebrada

Posted in Geek,Geral por mvcirino em 02/01/2010
Tags: , ,

Apesar de muitos reclamarem da qualidade dos produtos chineses, eu compro alguns produtos na Dealextreme com uma certa frequência. No inicio do ano passado eu comprei 02 adaptadores para cartões micro sd e hoje de manhã quebrei a trava “lock” de um deles.

Continue lendo aqui

 

Wii com firmware 4.2u oficial da nintendo totalmente destravado

Posted in Geek por mvcirino em 14/12/2009
Tags: ,

Depois que meus filhos baixaram a versão demo do jogo Pokémon Rumble Wii, os jogos “genéricos” pararam de funcionar através do Backup Laucher do console.

A primeira coisa que verifiquei foi que a versão do firmware era a 4.2U e não sei dizer quando ela foi atualizada. Também não importa. Foi apenas uma referência para eu poder pesquisar em como resolver o problema.Outra coisa que me deixou puto nesta história foi que a loja que me vendeu o video-game garantiu que ele era destravado por chip e acabei descobrindo que era por software. A segunda foi o medo de danificar o video-game, já que eu não manjo nada dessas atualizações.

Comecei pelo Youtube e de lá fui parar num site espanhol chamado Wiisos. Segui o tutorial com a maior calma do mundo sem sucesso. Fiz de novo e de novo e de novo. Nada do Wii voltar a funcionar. Depois de muitos outros tutoriais e muitas outras pesquisas, cheguei na solução, que deixo abaixo:

AVISO IMPORTANTE.
Existem aqui procedimentos que podem modificarão permanentemente o NAND (memória interna, firmware base) do seu Wii.
Apesar de todos que usaram informarem que está tudo bem com seus consoles, use por conta e risco.
Não me responsabilize por quaisquer eventuais problemas ou panes em seu console.
A instalação e modificação do hardware e software do Wii por meio do usuário anula a garantia do fabricante.

EXECUTANDO
1) Copiei os arquivos contidos no kit para raiz de um cartão SD de 1GB;

2) Rodei o Homebrew Channel – já havia instalado ele pelo tutorial do Wiisos – e executei o Wad Manager (versão 1.4 inclusa no kit).

3) Selecionei o Wii SD Slot e fiz a instalação dos wads na seguinte ordem:

IOS38-64-v3609.wad
IOS53-64-v4113.wad
IOS55-64-v4633.wad

4) Voltei para o o Homebrew Channel e executei o cIOS38 v14 Intaller, dentro dele confirme a instalação via Wad installation.

A partir daí, os jogos passaram a ser executados pelo Homebrew Channel via Neogamma Loader. Mas fiquei preocupado dos meus filhos executarem alguma coisa que não deviam e fui em busca do Backup Laucher. Achei várias versões em Alemão e Francês, mas nada da versão em Inglês. Também tem uma característica de uma versão “FIX” que foi mais difícil ainda de achar. Mas consegui. Agora o video-game está funcionando novamente, totalmente destravado e com o Backup Laucher Channel. Este, por sinal, instalei pelo Homebrew Channel e escolhi o WAD Manager. Depois foi escolher o arquivo .wad – que eu já havia colocado no SD Card.

O tutorial que resumi acima foi retirado deste fórum mas nem todos os passos descritos lá foram idênticos comigo. O procedimento que fiz foi este que descrevi e nada mais.

Os arquivos que usei foram:

Kit Wii Loader 1.7

Backup Launcher Channel

Um pouco de Google Wave

Posted in Geek,Internet por mvcirino em 25/11/2009
Tags: , ,

O Google Wave é um ambiente que está em fase “Preview”. Ou seja, é anterior à fase de alfa ou beta teste. Então é normal que esteja lento e confuso.
Se você já utiliza o Google Wave, pode ficar meio perdido num primeiro momento.
O Google Wave só tem sentido se você tiver amigos para participar de suas “waves”. Isto não é nada mais que um tópico, idêntico ao Orkut ou a um fórum. Para ser sincero quando acessei pela primeira vez, achei muito semelhantes com os servidores de newsgroup que eu frequentava no final dos anos 90, início de 2000. Inclusive a possibilidade de postar mensagem não lineares. Ou seja, você não precisa necessariamente responder abaixo da última resposta. E por isso que afirmo que se assemelha a um newsgroup.
Mas o Google Wave, na fase em que se encontra, está longe de substituir o e-mail, como já foi dito pelos responsáveis pelo Google Maps, Lars e Jens Rassmussen. Uma das primeiras coisas a observar nesta fase de preview é a possibilidade de qualquer um editar ou apagar uma mensagem – que no Wave chama-se blip. Ainda não dá para tornar um blip privativo, sem possibilidade de edição por outras pessoas. Mas deve ser implementado futuramente. Como ferramenta de colaboração, ela tem potencial. Definições de projetos, pautas de reuniões, brainstorm e afins.
Ao acessar o Google Wave pela primeira vez, você pode ficar meio perdido e ansioso por achar as waves – os tópicos – para começar a interagir com outras pessoas.

Quando você estiver seguindo uma wave – sim, existe o botão Follow como no Twitter – navegue entre os blips não lidos apertando a barra de espaço. Muito mais prático para ver as mensagens desde sua última visita.

Vou deixar algumas dicas:

Palavras-chave (palavras)
about:[palavra] – procura waves que tenham [palavra] em algum lugar. O mesmo que [palavra].
title:[palavra] – procura waves que tenham [palavra] no título.
caption:[palavra] — procura waves com anexos que contenham [palavra] na legenda.

Status
is:read – procura todas waves lidas.
is:unread – procura todas waves não lidas.
is:active – o mesmo que is:unread.
is:note – procura todas as waves em que você é o único participante.
group: public@a.gwave.com Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. – procura todas waves públicas.
with:public – procura todas waves públicas. Acho que essa é a mais importante para quem está começando.

Participantes
from:[endereço] – procura waves que o participante identificado pelo endereço iniciou.
to:[endereço] – procura waves que o participante identificado pelo endereço está presente, porém não iniciou a wave.
by:[endereço] – procura waves nas quais o participante identificado pelo endereço está presente. Se colocar from:me procura waves que você está presente.
with:[endereço] – procura waves que tenham o participante identificado pelo endereço explicitamente listado.
owner:[endereço] – procura waves criadas pelo participante identificado pelo endereço.
only:[endereço] – procura waves na qual o participante identificado pelo endereço é o único a escrever.
O only pode ser combinado assim: onlywith:[address or username], onlyby:, onlyto:, etc.

Data
past:[data] – procura todas as waves até o período especificado.
previous:[data] – procura todas as waves no período anterior ao período especificado ???
before:[data] – procura todas as waves anteriores ao período especificado. ???
after:[data] – procura todas as waves posteriores ao período especificado.
As datas podem ser:
day (dia)
week (semana)
month (mês)
year (ano)
Então podemos colocar past:week (última semana), past:year (último ano). Há também suporte para
past:N[data]
onde N > 0. Então podemos escrever past:3days (hoje, ontem, antes de ontem).

Você também pode colocar:
past:Ndays
past:Nweeks
past:Nmonths
past:Nyears

Por último você pode abreviar days, weeks, months e years pela inicial correspondente (d, w, m, y). Assim você pode escrever:
past:3d
past:2w

Idioma
lang:[idioma:] – define a idioma desejada. Exemplo: lang:pt, lang:en
Tags
tag:[palavra] – procura waves que contenham a tag palavra.

Labels (rótulos)
Você pode criar labels (rótulos) para identificar suas Waves usando suas “Searches”, tanto no Inbox, quanto em outras caixas no menu Navigation (a esquerda).

Para criar um rótulo e marcar a Wave:
clique no + a direita do item “Searches” dentro de Navigation para criar uma nova busca
no campo “Title” digite o nome de seu label, ex.: Public
no item “Query” digite sua query de pesquisa, ex.: with:public
em “Filter actions” você terá duas opções: “Archive” que arquiva suas Wave e só serão visualizadas no item “All” dentro de Navigation e “Mark as read” que marcará suas Waves filtradas como já lidas.
clique em Submit para criar a Search.
agora, detro de Searches deixe o cursor do mouse sobre sua Search, irá aparecer uma seta para baixo a direita do nome de sua Search
clique sobre a seta e vá em “Set Color” e selecione uma cor.

Teclas de atalho

Navegação

Up/Down – Use as setas para navegar mensagens.
Tab/Shift-tab – mesmo que Up/Down (fora do modo de edição)
Home/End – direto para primeira/última mensagem.
Space – ir para próxima mensagem não lida (Não tem que estar dentro da mesma wave).
Left/Right setas – para mudar o foco entre painel digest(?) e o Painel do Wavel.
Page Up/Down – Ir para a próxima página [não funcionando atualmente, bugs conhecido]
Ctrl-Space – marca todas as mensagens como lidas (o foco deve estar dentro da wave. Janela mais a direita.)

Mensagens
Shift-Enter – responde às mensagens no fim de uma conversa: a nova mensagem vai aparecer com o mesmo nível de recuo, e na ÚLTIMA posição.
texto selecionado + Enter resposta interna: a nova mensagem vai aparecer recuada e dentro da mensagem atual.
Ctrl-R – o mesmo que Enter.
Ctrl-E – edita a menssagem
Ctrl-Enter (durante a edição) – insere uma resposta recuada, que pode ser colapsada.

Editando textos
Ctrl-B – negrito
Ctrl-I – itálico
Ctrl-G – cor do texto
Ctrl-L – Link para outra Wave.(selecione o texto, pressione CTRL-L e coloque a URL ou o Wave ID)

Formatação estrutural (estilo)
Ctrl- – Transforma a linha selecionada em Título (Heading) onde n = 1…4.
Ctrl-5 – Marcadores (Bullets).
Ctrl-6 – Normal (remove qualquer estilo exceto negrito e itálico)
Ctrl-7 – Alinha a esquerda
Ctrl-8 – Alinha a direita

Slide Show
Barra de Espaços / Right – Próximo Slide
Shift-Barra de Espaços/ Left – Slide anterior
Down / Page Down – Próxima (foto) miniatura
Up / Page Up – Anterior (foto) miniatura
Home – Primeiro Slide
End – Último Slide

Por fim, nos testes que fiz, o Google Wave teve uma performance muito melhor utilizando o navegador Google Chrome ao invés do Firefox. Mas ele é um grande utilizador de recursos de memória. Ao iniciar, já consome 200Mb de RAM só pra ele. Portanto, não utilize-o com muitas abas abertas. Já com o Chrome 4, fica bem mais suave ao navegar pela Onda.

Ficou curioso e quer acessar o Google Wave ? Deixe seu endereço de e-mail – de preferência do GMail – que eu envio os convites. Tenho alguns sobrando.

Salários de TI no Brasil

Posted in Geral por mvcirino em 13/11/2009
Tags:

Antes de ver a tabela de salários abaixo, veja este post do Blog do Edivaldo falando sobre os Super-Herois de TI. É uma reflexão sobre como o mercado de TI no Brasil pede profissionais que tenham requisitos impossíveis – ou quase – de se encontrar em uma única pessoa.

Agora sim você pode acessar a ComputerWorld e ver a tabela com a média salarial dos empregos em TI no Brasil.

Vai ter muita gente que vai achar que está ganhando pouco, mas poucos terão condições ou saberão negociar com seus chefes.

Muitas vezes você tem que levar em consideração não somente o salário, mas as condições de trabalho e crescimento profissional. Se onde você trabalha o salário está abaixo do que mostra a tabela mas você ganha um treinamento por ano em numa nova tecnologia, isto deve ser levado em consideração.

Dinheiro é muito bom, mas reflita sobre os benefícios agregados que você tem.

Softwares comerciais gratuitos

Posted in Software por mvcirino em 06/11/2009

Não se trata de pirataria. Vez ou outra, empresas disponibilizam seus produtos em forma de testes (trial) por longos períodos ou até de forma vitalícia.

Então corra, pois não sei quanto tempo vai durar.

McAfee Virus Scan Plus 2010 – licença para 3 computadores.

Acesse  http://us.mcafee.com/en-us/affiliates/vmware/landingpages/16288.asp?cid=48523 e veja que a McAfee está oferencendo um teste por 12 meses.

Clique em Download Trial, preencha o cadastro corretamente e aguarde um e-mail. Assim que receber o e-mail, este deverá conter um link para download do produto.  É clicar e instalar. Produto em inglês, mas uma ótima opção para quem usa firewall e/ou antivirus gratuito.

Everest Ultimate Edition 4.6

Este é um dos melhores programas para detecção de itens de hardware. A versão 4.6 é meio antiga, mas ainda assim é uma boa opção para técnicos. Sem contar que é uma versão original.

Acesse http://www.pro.de/aktion/com/everest. O site é em Alemão, mas o software é em inglês. Preencha os dados com seu nome, sobrenome, e-mail e clique em “Senden”.

Depois de algum tempo  você receberá um mail. Clique no primeiro link deste mail e aguarde um tempão para receber o novo mail com o número da sua licença de uso.

O download do produto você faz em http://www.lavalys.com:8081/everestultimate460.exe

O essencial do Firefox 3.5

Posted in Internet por mvcirino em 02/11/2009
Tags: ,

Para mim, o Firefox é de longe o melhor navegador que existe. Não adianta o pessoal do Opera falar que ele é mais rápido, mais compatível e ter por padrão o que o Firefox traz como extensão. A turma do Internet Explorer então, nem me fale. O browser da Microsoft não é mais rápido, nem mais seguro e pior: não é multiplataforma.

O Firefox é um navegador livre, multiplataforma, rápido, seguro e cheio de extensões que podem ser incorporadas, aumentando as funcionalidades do navegador como nenhum outro.

O Firefox, depois de instalado, merece alguns complementos para ficar tão completo como nenhum outro. Vejas as possibilidades:

  • XMarks – sincronização dos Favoritos. Imagine que você usa o Firefox em casa com uma lista de favoritos, mas também utiliza o Firefox no trabalho com outra lista de favoritos e em seu notebook, uma terceira. Com esta extensão você pode manter os favoritos nos 3 computadores sincronizados entre si, sem a preocupação de ficar fazendo backup numa eventual necessidade de formatar o computador. Nunca mais perca seus favoritos!!!
  • DownThemAll – o melhor gerenciador de downloads que conheci e totalmente integrado ao Firefox. A medida que você vai utilizando o gerenciador, ele guarda o local onde foram baixados os seus últimos 05 downloads. Mas pode ser configurado para mais ou menos. Isto facilita demais a organização dos arquivos em seu HD – se você gosta de ter uma pasta para cada tipo de aplicativo, como eu.
  • Twitbin – fantástica. Mantém uma janela lateral integrada ao Firefox, onde, além de poder acompanhar os posts de quem você segue, lhe permite postar, fazer retweet, enviar mensagens diretas e responder aos tweets dos seguidores. Muito bom para quem gosta muito de Twitter.
  • Long URL Please – este complemento é muito útil para quem usa muito o Twitter direto da página oficial, pois ele transforma as urls curtas nas urls originais. Acho que o grande perigo para quem usa Windows é clicar numa destas urls curtas do Twitter e acabar executando um vírus ou um malware. Com este complemento você tem acesso à URL completa, podendo avaliar se é seguro ou não clicar nela. Pena que não funciona em conjunto com o Twitbin.
  • Vero – este é um verificador ortográfico em Português que já contempla o novo acordo ortográfico. É o único complemento que você não vai ter que instalar pela página do projeto Vero, que faz parte do BrOffice. Mas é muito fácil de instalar. Clique neste link e deixe o Firefox fazer o restante. Tudo que você escrever no seu Firefox será verificado automaticamente. As palavras que não estiverem no dicionário,  ficarão com um sublinhado em vermelho, facilitando a correção do texto. ao clicar com o botão direito do mouse sobre a palavra, uma lista de sugestões irá aparecer.

Existem dezenas de outros complementos, basta procurar.

Para adicionar um complemento novo, vá até o menu FerramentasComplementos, clique no botão adicionar e na caixa de pesquisa digite aquilo que você quer. Experimente digitar YouTube, ou E-Mail. Repare que na parte de baixo da tela existe a opção Exibir Todos os Resultados e ao clicar neste link você será direcionado à página com todos os complementos sobre aquele assunto.

O que não pode faltar no Ubuntu 9.10 – Karmic Koala

Posted in Geek,Linux por mvcirino em 31/10/2009
Tags:

O Ubuntu não é nenhum segredo para mim. Mas sempre que faço uma nova instalação do zero, tenho que configurar alguns repositórios e programas que não podem faltar para mim.

A minha lista essencial é essa:

Repositório Mediaubuntu – para adicionar novos programas, como Skype, Google Earth, diversos codes

No Terminal, digitar:

sudo wget http://www.medibuntu.org/sources.list.d/$(lsb_release -cs).list \
–output-document=/etc/apt/sources.list.d/medibuntu.list &&
sudo apt-get -q update &&
sudo apt-get –yes -q –allow-unauthenticated install medibuntu-keyring &&
sudo apt-get -q update

Novos Temas – porque para o meu gosto o Ubuntu ainda peca na parte visual.

No Terminal, digitar:

sudo apt-key adv –recv-keys –keyserver keyserver.ubuntu.com 0x1781bd45c4c3275a34bb6aec6e871c4a881574de

Agora, clique em SistemaAdministraçãoGerenciador de Pacotes Synaptic
Uma vez que o Synaptic foi aberto, vá em ConfiguraçõesRepositórios
Clique na guia Outro Software e depois em Adicionar

Insira esta linha:

deb http://ppa.launchpad.net/bisigi/ppa/ubuntu karmic main

Clique em Adicionar Canal
Faça o mesmo com esta linha

deb-src http://ppa.launchpad.net/bisigi/ppa/ubuntu karmic main

Depois clique no botão Recarregar. A instalação dos programas eu faço pelo Synaptic.

Os novos temas são:

* Balanzan ( sudo apt-get install balanzan-theme )
* Infinity ( sudo apt-get install infinity-theme )
* Wild shine ( sudo apt-get install wild-shine-theme )
* Exotic ( sudo apt-get install exotic-theme )
* Tropical ( sudo apt-get install tropical-theme )
* Step into Freedom ( sudo apt-get install step-into-freedom-theme )
* Bamboo Zen ( sudo apt-get install bamboo-zen-theme )
* Ubuntu sunrise ( sudo apt-get install ubuntu-sunrise-theme )
* Aqua Dreams ( sudo apt-get install aquadreams-theme )

Configuração fácil do Compiz – para adicionar os efeitos que deixam os usuários de Windows mortos de inveja.

No Synaptic, procure pelos pacotes:

simple-ccsm
fusion-icon
compizconfig-settings-manager

Outros programas e pacotes – fazendo o acabamento final

ttf-mscorefonts-instaler – para instalar um novo pacote de fontes
sun-java6-plugin – plugin do java para acessar bancos
flashplugin-installer – plugin do Flash, para animações na web
broffice.org – para deixar o OpenOffice mais simpático
non-free-codes e w32codecs – para àudio e vídeo
kompozer – é um editor html tipo o Dreamweaver
mozilla-thunderbird – leitor de e-mail, no lugar do Evolution
amule – cliente P2P da rede ed2k (emule)
Filezilla – cliente de FTP

Este é o meu Ubuntu perfeito.

Oi Ubuntu; Tchau Windows

Posted in Linux,Software por mvcirino em 29/10/2009
Tags: ,

É hoje o tão aguardado dia: lançamento do Ubuntu 9.10.

Depois do tombo que a Microsoft deu nos seus clientes que adquiriram o Windows Vista mas não têm o menor direito de fazer o upgrade para o Windows 7 sem pagar a pequena fortuna de quase R$700,00 por cópia, o negócio é partir para o Ubuntu. O Windows Vista foi o maior beta test da Microsoft e pagamos para testá-lo. O Windows 7 É o que o Vista deveria ter sido.

Voltando ao Ubuntu, já no release 9.04 começou a suprir uma deficiência no meu equipamento: passou a reconhecer o scanner da multifuncional Epson CX1500. O mais legal do Linux ? Não preciso de drivers para mais nada. É plugou, funcionou. Seja impressora, scanner, webcam. Tudo muito mais fácil e rápido que no Windows.

Somado ao fato de haver o backup em nuvem de até 02 Gb de arquivos, melhorias visuais, melhorias de processamento e cada mais mais compatibilidade com itens de hardware, o Ubuntu passa a ser uma escolha natural para pessoas ou pequenas empresas que não podem investir R$735,00 num computador – sem o monitor – e ter que pagar mais da metade deste valor em licença de software. Isto em se tratando apenas do sistema operacional. Adicione uma suite de escritório – o famoso Microsoft Office – e o valor praticamente triplica. (Office 2007 Small Business – R$1.299,00, Windows 7 Pro – R$629,00)

Como eu digo a anos: eu não entro em restaurante self-service que faz rodízio de pizzas às quintas, serve a deliciosa feijoada no sábado e o mais completo rodízio de carnes no domingo. Não tem foco!
A Microsoft faz sistema operacional, suíte de escritório, framework de desenvolvimento, linguagem de programação, controle financeiro pessoal e por aí vai. Cadê o foco para fazer uma coisa bem feita?!